A economia mundial continua pressionando a inflação no Brasil. Fatores como a Covid-19 na China, o descolamento da relação do preço da gasolina e do petróleo, e um balanço mais apertado das commodities agrícolas, seguem acelerando o índice nos últimos meses.

Em abril, as vendas nos EUA cresceram 1,0% nominalmente na margem, enquanto a atividade fabril na China caiu 2,9% na comparação anual, ante uma expectativa já modesta de expansão de apenas 0,5%.

O crescimento nominal ano contra ano das exportações chinesas, por sua vez, caiu de 14,6% em março para 3,9% em abril, com importante arrefecimento nas vendas para países do ocidente. Com isso, uma escassez mundial de produtos manufaturados chineses tem alcançado o Brasil, traduzindo-se em altas acima do esperado desses itens no IPCA.

Além disso, o mercado internacional de grãos também segue bastante apertado, pressionando o preço da comida. Países importantes no balanço global têm restringido a exportação dos produtos e há riscos climáticos que podem comprometer a produtividade da safra americana.

Neste cenário, revisamos nossa projeção para o IPCA em 2022, de 8,1% para 8,7%.

A subida da inflação projetada para 2022 se traduzirá, no ano seguinte, em reajustes maiores nos itens cujo preço é administrado por contrato, como energia elétrica, medicamentos, água e esgoto e planos de saúde, assim como do salário-mínimo.

Assim, prevemos que o IPCA avance 4,5% em 2023, uma taxa bem acima da meta de 3,25% estabelecida para o ano e próxima do teto de 4,75%.

COE Multiprotegido Ibovespa

 

 

Além da pressão na inflação local, alguns fatores que comentamos no primeiro bloco têm trazido volatilidade para o mercado brasileiro e boas oportunidades de investimento na bolsa.

A disparada de preço das commodities, por exemplo, aumentou a procura por ações de empresas que produzem essas mercadorias, um movimento que vem beneficiando as companhias de destaque em setores como petróleo, mineração e agropecuária.

Apesar disso, com um cenário econômico mais desafiador para a economia local, que incorpora juros mais altos e um modesto crescimento do PIB de 0,8% neste ano, reduzimos o preço-alvo para o Índice Bovespa para 133 mil pontos (de 144mil) para final de 2022,

Entendemos que o segundo semestre de 2022 contará com uma volatilidade mais elevada por conta das eleições, mas não necessariamente será um ano ruim para bolsa, uma vez que muita coisa já está no preço dos ativos com o Ibovespa negociando a 6,9x o lucro.

Com isso, uma boa oportunidade de investimento é o COE Multiprotegido Ibovespa, produto com possibilidade de retorno tanto na alta, como na queda do índice.

Com prazo de 24 meses e investimento mínimo de R$ 1 mil, o investimento tem capital protegido e paga uma remuneração extra pela variação do Ibovespa tanto no cenário postivo quanto no negativo.

Com uma barreira de alta e baixa de 50%, caso atingida durante o prazo do produto, o investidor receberá o capital protegido mais uma taxa de rebate de 17,70%.