A Aliansce Sonae (ALSO3) apresentou ótimos resultados no 4T21. A queda das medidas de distanciamento social e o posterior retorno do horário de funcionamento beneficiaram os resultados dos lojistas da Aliansce com a recuperação gradual do tráfego de pedestres em seus shoppings. Isso levou a uma forte recuperação das vendas totais, que atingiram 101% dos níveis do 4T19.

Além disso, a Aliansce conseguiu aumentar sua taxa de ocupação para impressionantes 96,5% no 4T21, versus 95,8% no 3T21. Ao todo, foram assinados 162 contratos nos shoppings da companhia, de 125 no 3T21, representando uma área de 21,9 mil m² de ABL.

Saiba mais:
Conheça aqui os serviços exclusivos da Safra Corretora
> Acompanhe as análises do Safra em nosso canal no Telegram

A receita líquida ajustada da empresa atingiu R$ 278 milhões no 4T21, crescendo 26% A/A, e já 4% acima do resultado do 4T19.

Seguindo o desempenho operacional regular de seus ativos, a receita de aluguel da Aliansce Sonae atingiu R$ 247 milhões e ficou 12% acima dos níveis do 4T19, uma vez que a empresa continuou a remover descontos devido à resiliência das vendas de seus lojistas no trimestre.

Além disso, capturando as sinergias do alinhamento dos modelos operacionais pós-fusão da Aliansce Sonae, as receitas de estacionamento registraram uma melhora de 21% A/A, ficando apenas 5% abaixo do 4T19, apesar da queda de 14% no fluxo. Ao todo, o SSR da Aliansce atingiu 31,4% em relação ao 4T19.

O EBITDA ajustado da Aliansce Sonae atingiu R$ 252 milhões, com margem ajustada de 83,3%. O resultado representa uma forte melhora de 45% A/A, ficando 17% acima do EBITDA ajustado do 4T19 (margem de 78,9%).

A melhora no resultado foi explicada principalmente pela forte recuperação da receita líquida e pela redução significativa das despesas operacionais, registrando uma queda de 78% A/A, atribuída principalmente à venda de participação no Via Parque Mall realizada no trimestre.

Além disso, os custos totais foram beneficiados pelo efeito não caixa da PDD, que totalizou R$4,7 milhões no 4T21, representando uma redução de 63% no trimestre. No geral, a inadimplência líquida da companhia atingiu -0,3%, versus 1,0% e 5,2% no 3T21 e 4T20, respectivamente.

Já o NOI ajustado da companhia atingiu R$268 milhões (+34,3% A/a) no 4T21, com margem de 92,1% (+580 bps A/a). O FFO ajustado da companhia atingiu R$ 182 milhões (+48% A/A e +15% vs. 4T19), com margem de 60% (+8,2 pp A/A e +2,2 pp vs. 4T19).

No geral, seguindo o melhor desempenho do lucro operacional, que foi impulsionado principalmente por maiores receitas, menores custos e despesas operacionais, o FFO da empresa foi ainda mais impulsionado pelo ganho de R$ 11 milhões em impostos.

Por fim, a ALSO também divulgou um guidance para os resultados futuros da empresa. Espera atingir: i) EBITDA de R$ 740-760 milhões, de R$ 615 milhões em 2021; ii) R$ 350- 400mm em investimentos em expansões, reformas e manutenções; iii) VGV de R$ 1,8 bilhão em projetos de uso misto assinados até março de 2022, com geração de caixa estimada de R$ 260 milhões entre 2021 e 2028 e iv) R$ 80 milhões/ano em sinergias da fusão da Aliansce e Sonae, dos quais US$ 30 milhões já foram capturados e o saldo restante deve ser capturado até o final de 2024.

Em suma, estamos mantendo o rating Compra no ALSO3, principalmente considerando seu atrativo potencial de valorização, que é o mais alto em toda a cobertura de nossos shoppings.

Preço-alvo de ALSO3

Em setembro de 2021, atualizamos nossas estimativas para a Aliansce Sonae (ALSO3) e reduzimos nosso preço-alvo para R$ 34,00 (de R$ 47,80 anteriormente).

No geral, reforçamos nossa classificação de compra para Aliansce Sonae (ALSO3), que se tornou nossa favorita no setor de shoppings, dados seus múltiplos com descontos excessivos, o que, em nossa opinião, não reflete a resiliência de seus indicadores operacionais e perspectiva de crescimento de lucros.

Embora a Aliasnce Sonae tenha apresentado indicadores operacionais estáveis ​​em meio à pandemia, as ações da empresa têm desempenho inferior ao de seus pares. Como tal, atualmente oferece o potencial de crescimento mais atraente e os múltiplos mais baratos em nossa cobertura.

Apesar de destacarmos nossas preocupações com Aliansce Sonae (ALSO3) pelos elevados índices de inadimplência, devemos elogiar a sua administração pelo sucesso em  manter indicadores operacionais sólidos durante a pandemia, especialmente na comparação de resultados da empresa com seus principais concorrentes.

No geral, a empresa ostenta a segunda melhor taxa de ocupação em toda a nossa cobertura (de 95,4% no 2T21), tendo apresentado apenas uma leve deterioraçãode 130 bps desde o início da pandemia.

Por outro lado, reconhecemos que a empresa detém um portfólio heterogêneo de ativos, mais focado em clientes de média renda e portanto apresenta maiores riscos quanto à recuperação de suas vendas durante o cenário de maior taxa de desemprego em todo o país.

Apesar dos desafios oferecidos pela pandemia, a geração de caixa operacional da empresa atingiu cerca de R$ 290 milhões em 2020, resultando em melhorias no índice de Dívida Líquida/Patrimônio Líquido, que atingiu 10% em 4T20, de 15% no 4T19.

Como tal, a Aliansce Sonae apresenta atualmente a menor alavancagem entre as suas pares, o que é positivo quando se considera o cenário atual de elevação das taxas de juros.

Vale a pena investir em ALSO3?

  1. Redução de despesas com provisão para devedores duvidosos e índices de inadimplência;
  2. Fusão com a Sonae Sierra, criando a maior empresa de shoppings centers do Brasil em números de shoppings.

Quais os riscos ao investir em ALSO3?

  1.  Atraso mais longo do que o esperado para a recuperação da economia, o que pode forçar a empresa a manter descontos altos para evitar inadimplência e vacância;
  2. Aumento da taxa de juros, o que aumentaria as despesas financeiras;
  3. Concorrência - o lançamento/expansão de novos projetos perto dos Shopping Centers Aliansce reduziria o poder de barganha da empresa com os lojistas.

Sobre a Aliansce (ALSO3)

A Aliansce Sonae Shopping Centers S.A. nasceu da fusão entre a Aliansce Shopping Centers e a Sonae Sierra Brasil em agosto de 2019.

Atualmente, a Companhia é a maior administradora de shopping centers do Brasil, com um portfólio formado por mais de 40 shoppings, presentes nas cinco regiões do país.

Com um dos times de gestão mais completos e experientes do mercado, a ALSO3 atua desde o planejamento e desenvolvimento do projeto até gerenciamento da estrutura e gestão financeira, comercial, jurídica e operacional de shopping centers.

Listada na B3, as ações da Aliansce são negociadas sob o tikcer ALSO3.

Ações da Aliansce Sonae (ALSO3)

IMPORTANT GENERAL DISCLOSURES Este relatório tem caráter meramente informativo e não constitui oferta de compra ou de venda de títulos ou valores mobiliários ou de instrumentos financeiros de quaisquer espécies ou de participação em qualquer estratégia de negociação. As informações expressas neste documento são obtidas de fontes públicas disponíveis até a data da sua elaboração pela equipe de Análises Gráficas da Safra Corretora, e são consideradas seguras. A Safra Corretora ou qualquer de suas afiliadas não garante, expressa ou implicitamente, a completude, confiabilidade ou exatidão de tais informações, nem este relatório pretende ser uma base de dados e informações completa ou resumida sobre os títulos ou valores mobiliários, instrumentos financeiros, mercados ou produtos aqui referidos. A Safra Corretora não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório, tampouco de comunicar o leitor deste relatório, salvo quando deixar de cobrir qualquer das empresas analisadas neste relatório. As opiniões, estimativas, informações e projeções aqui expressas constituem a opinião do analista no momento em que emitiu o presente relatório e podem ser alteradas sem qualquer aviso. Preços e disponibilidade dos instrumentos financeiros são apenas indicativos e estão sujeitos a alterações, independentemente de qualquer aviso. Os instrumentos discutidos nesse relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não considera objetivos de investimento, situação financeira e patrimonial ou interesses particulares de qualquer investidor. Os investidores devem obter ou realizar análise independente, considerando sua situação financeira e seus objetivos de investimento, antes de tomar uma decisão de investimento. Investimentos em títulos e valores mobiliários envolvem riscos, razão pela qual não há garantia de rentabilidade ou lucratividade de qualquer espécie. Os resultados obtidos com investimento em instrumentos financeiros podem variar e seu preço ou valor, direta ou indiretamente, pode subir ou descer. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros. A Safra Corretora ou qualquer empresa do Grupo Safra não pode ser responsabilizada por danos diretos, indiretos, consequentes, reivindicações, custos, perdas ou despesas decorrentes da decisão de investimento em títulos e valores mobiliários, esteja esta decisão lastreada ou não nas recomendações expressas neste relatório. Os riscos em investimentos dessa natureza podem implicar, conforme o caso, na perda integral do capital investido ou, ainda, na necessidade de aporte suplementar de recursos. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, distribuída ou copiada, no todo ou em parte, para qualquer finalidade, sem o prévio consentimento por escrito da Safra Corretora. Informações adicionais relativas às companhias ora analisadas neste relatório poderão ser prestadas mediante solicitação. ANALYST O(s) analista(s) responsável(is) pela elaboração do presente relatório declara(m) que as opiniões aqui expressas refletem única e exclusivamente seu ponto de vista e opiniões pessoais, e foi produzido de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Safra Corretora. A opinião do analista, por ser pessoal, pode diferir da opinião constante dos relatórios eventualmente emitidos por outros analistas, pela Safra Corretora e/ou por suas afiliadas e subsidiárias. A remuneração do analista de valores mobiliários é baseada na receita total da Safra Corretora, sendo parte desta proveniente das atividades relacionadas ao banco de investimento. Desta forma, como todos os colaboradores da Safra Corretora, suas subsidiárias e afiliadas, a remuneração dos analistas é impactada pela rentabilidade global e pode estar indiretamente relacionada a este relatório. No entanto, o(s) analista(s) responsável(is) por este relatório declara(m) que nenhuma parte de sua remuneração esteve, está ou estará direta ou indiretamente relacionada a qualquer recomendação ou opinião específica contida aqui ou vinculada à precificação de quaisquer dos ativos aqui discutidos. IMPORTANT INFOMATION ABOUT SAFRA A Safra Corretora, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum declaram que: Têm interesses financeiros e/ou comerciais relevantes e/ou recebe remuneração por serviços prestados às empresas ou fundos: AES Tietê; Alupar Investimentos S.A; Azul; B2W Digital; B3; Banco BTG Pactual; Banco Pan; BR Distribuidora; BR Malls; Braskem; CBD; CCR; Cemig; Cesp; Cielo; Copasa; Copel; Cosan; CPFL Energia S.A; CSN; CTEEP; Cyrela; Cyrela Commercial Properties S.A.; Direcional; Duratex; Ecorodovias; Eletrobras; Embraer; Energias do Brasil; Energisa; Engie Brasil; Equatorial; Estácio; Even; Eztec; Fleury; Fras-le; Gerdau; Gerdau Metalúrgica; Gol; Helbor; Hypermarcas; Iguatemi; Itaú; Itaúsa; JSL; Kroton; Light; Linx; Localiza; Locamerica; Lojas Americanas; Lojas Renner; Mahle Metal Leve; Marcopolo; Mills; Movida; MRV; Petrobrás; Porto Seguro; Raia; Randon; Rumo; Sabesp; Santos Brasil; Ser Educacional; Sul America; TAESA; Tecnisa; Tegma; Telefônica; Tenda; Tim; Tupy; Ultrapar; Usiminas; Vale; Via Varejo; Weg. Companhia de Gás de Minas Gerais – GASMIG; Kazzas Incorporações e Construções S.A; Klabin S.A, Hemisfério Sul Investimentos S.A.; JS Real Estate Multigestão Fundo de Investimento Imobiliário; Quasar FIP-IE; Pátria Edifícios Corporativos Fundo de Investimento Imobiliário – FII; Perfin Apollo Energia Fundo De Investimento em Participações em Infraestrutura – FIP; Raízen Energia S.A.; Notre Dame Intermédica Participações S.A; Companhia de Locação das Américas S.A; Marfrig Global Foods S.A.; Marisa Lojas S.A.