O EBITDA recorrente do Magazine Luiza (MGLU3) superou a nossa previsão e o consenso, impulsionado pelo forte desempenho do comércio online e pelo crescimento positivo das vendas em lojas físicas.

Esperamos que o Magazine Luiza (MGLU3) ganhe impulso após a correção recente, quando os investidores reduziram as posições no varejo online com múltiplos mais altos. Reiteramos nossa classificação de compra para Magazine Luiza (MGLU3), com preço-alvo de R$ 32.

Saiba mais:
> Primeiros Passos: Veja nosso e-book para começar na renda variável
> Acompanhe as análises do Safra em nosso canal no Telegram
Baixe o app e abra a sua conta no Safra

Nossa opinião é que o Magazine Luiza (MGLU3) continua a ganhar participação de mercado e se beneficiar de aquisições mais antigas, enquanto planta as próximas alavancas de crescimento. Os bons resultados do 1T21 decorrem das aquisições assertivas da Logbee, Integra e Netshoes, que ajudaram a melhorar a logística e o sortimento.

Além disso, o modelo omnicanal de Magalu, junto com o desenvolvimento de seu super app, impulsionou a empresa para a segunda posição no cobiçado setor de e-commerce do Brasil. Agora o Magazine Luiza (MGLU3) direciona suas estratégias para a expansão do mercado total endereçável, aumentando o engajamento do consumidor.

O Magazine Luiza (MGLU3) trouxe ainda conteúdo para sua plataforma por meio das aquisições da Canaltech, Steal the Look e Jovem Nerd. Além disso, solidificou sua entrada no varejo online de alimentos, com as aquisições da AiQFome e VIPCommerce.

No 1T21, as vendas de FMCG superaram 40% do total de itens vendidos. Embora ainda dependente das operações 1P, esperamos que o VIPCommerce integre vendedores locais, permitindo a venda de produtos alimentícios perecíveis, o que será uma importante via de crescimento e recorrência nos próximos anos.

Olhando para o futuro, esperamos que o Magazine Luiza (MGLU3) aprimore a experiência de seu mercado, por meio da ampliação da malha logística, reduzindo os tempos de coleta e entrega dos produtos.

Vale a pena investir em MGLU3?

  1. Crescimento exponencial;
  2. Super app;
  3. Entrega mais rápida;
  4. Magalu as a Service (MaaS).

Quais são os riscos ao investir em MGLU3?

  1. O encerramento do auxílio emergencial pode ter um efeito negativo na atividade de varejo;
  2. Competição irracional no marketplace e nas vendas diretas;
  3. Concorrência com grandes empresas internacionais.

Sobre o Magazine Luiza (MGLU3)

A Magalu foi pioneira na digitalização do varejo no Brasil, tendo iniciado seus passos no formato digital antes mesmo da disseminação da internet e do comércio eletrônico no Brasil. A empresa teve seu primeiro formato virtual na década de 1990, quando criou um formato de loja compacto, com VHS e computadores desktop para mostrar seus produtos.

No início de 2000, MGLU3 aventurou-se no e-commerce e, mais recentemente, iniciou sua rápida expansão de sortimentos pelo marketplace.

A criação da LuizaLabs em 2014 foi um marco crucial para a transformação digital da MGLU3, que incluiu a digitalização de suas operações físicas. Naquela época, os concorrentes Via Varejo e B2W lutaram incansavelmente pela liderança no comércio eletrônico 1P, ao começar a recrutar vendedores de mercado e emular o modelo de mercado do MercadoLibre.

A aquisição da Integra em 2017 marcou a mudança da empresa para o 3P. Naquela época, apesar de seu tamanho relativamente menor no varejo online, MGLU3 já começava a despontar como concorrente no varejo online brasileiro. 

A Magalu tem suas ações listadas na B3, negociadas sob o ticker MGLU3. 

Ações da Magazine Luiza, a Magalu (MGLU3)

IMPORTANT GENERAL DISCLOSURES Este relatório tem caráter meramente informativo e não constitui oferta de compra ou de venda de títulos ou valores mobiliários ou de instrumentos financeiros de quaisquer espécies ou de participação em qualquer estratégia de negociação. As informações expressas neste documento são obtidas de fontes públicas disponíveis até a data da sua elaboração pela equipe de Análises Gráficas da Safra Corretora, e são consideradas seguras. A Safra Corretora ou qualquer de suas afiliadas não garante, expressa ou implicitamente, a completude, confiabilidade ou exatidão de tais informações, nem este relatório pretende ser uma base de dados e informações completa ou resumida sobre os títulos ou valores mobiliários, instrumentos financeiros, mercados ou produtos aqui referidos. A Safra Corretora não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório, tampouco de comunicar o leitor deste relatório, salvo quando deixar de cobrir qualquer das empresas analisadas neste relatório. As opiniões, estimativas, informações e projeções aqui expressas constituem a opinião do analista no momento em que emitiu o presente relatório e podem ser alteradas sem qualquer aviso. Preços e disponibilidade dos instrumentos financeiros são apenas indicativos e estão sujeitos a alterações, independentemente de qualquer aviso. Os instrumentos discutidos nesse relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não considera objetivos de investimento, situação financeira e patrimonial ou interesses particulares de qualquer investidor. Os investidores devem obter ou realizar análise independente, considerando sua situação financeira e seus objetivos de investimento, antes de tomar uma decisão de investimento. Investimentos em títulos e valores mobiliários envolvem riscos, razão pela qual não há garantia de rentabilidade ou lucratividade de qualquer espécie. Os resultados obtidos com investimento em instrumentos financeiros podem variar e seu preço ou valor, direta ou indiretamente, pode subir ou descer. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros. A Safra Corretora ou qualquer empresa do Grupo Safra não pode ser responsabilizada por danos diretos, indiretos, consequentes, reivindicações, custos, perdas ou despesas decorrentes da decisão de investimento em títulos e valores mobiliários, esteja esta decisão lastreada ou não nas recomendações expressas neste relatório. Os riscos em investimentos dessa natureza podem implicar, conforme o caso, na perda integral do capital investido ou, ainda, na necessidade de aporte suplementar de recursos. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, distribuída ou copiada, no todo ou em parte, para qualquer finalidade, sem o prévio consentimento por escrito da Safra Corretora. Informações adicionais relativas às companhias ora analisadas neste relatório poderão ser prestadas mediante solicitação. ANALYST O(s) analista(s) responsável(is) pela elaboração do presente relatório declara(m) que as opiniões aqui expressas refletem única e exclusivamente seu ponto de vista e opiniões pessoais, e foi produzido de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Safra Corretora. A opinião do analista, por ser pessoal, pode diferir da opinião constante dos relatórios eventualmente emitidos por outros analistas, pela Safra Corretora e/ou por suas afiliadas e subsidiárias. A remuneração do analista de valores mobiliários é baseada na receita total da Safra Corretora, sendo parte desta proveniente das atividades relacionadas ao banco de investimento. Desta forma, como todos os colaboradores da Safra Corretora, suas subsidiárias e afiliadas, a remuneração dos analistas é impactada pela rentabilidade global e pode estar indiretamente relacionada a este relatório. No entanto, o(s) analista(s) responsável(is) por este relatório declara(m) que nenhuma parte de sua remuneração esteve, está ou estará direta ou indiretamente relacionada a qualquer recomendação ou opinião específica contida aqui ou vinculada à precificação de quaisquer dos ativos aqui discutidos. IMPORTANT INFOMATION ABOUT SAFRA A Safra Corretora, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum declaram que: Têm interesses financeiros e/ou comerciais relevantes e/ou recebe remuneração por serviços prestados às empresas ou fundos: AES Tietê; Alupar Investimentos S.A; Azul; B2W Digital; B3; Banco BTG Pactual; Banco Pan; BR Distribuidora; BR Malls; Braskem; CBD; CCR; Cemig; Cesp; Cielo; Copasa; Copel; Cosan; CPFL Energia S.A; CSN; CTEEP; Cyrela; Cyrela Commercial Properties S.A.; Direcional; Duratex; Ecorodovias; Eletrobras; Embraer; Energias do Brasil; Energisa; Engie Brasil; Equatorial; Estácio; Even; Eztec; Fleury; Fras-le; Gerdau; Gerdau Metalúrgica; Gol; Helbor; Hypermarcas; Iguatemi; Itaú; Itaúsa; JSL; Kroton; Light; Linx; Localiza; Locamerica; Lojas Americanas; Lojas Renner; Mahle Metal Leve; Marcopolo; Mills; Movida; MRV; Petrobrás; Porto Seguro; Raia; Randon; Rumo; Sabesp; Santos Brasil; Ser Educacional; Sul America; TAESA; Tecnisa; Tegma; Telefônica; Tenda; Tim; Tupy; Ultrapar; Usiminas; Vale; Via Varejo; Weg. Companhia de Gás de Minas Gerais – GASMIG; Kazzas Incorporações e Construções S.A; Klabin S.A, Hemisfério Sul Investimentos S.A.; JS Real Estate Multigestão Fundo de Investimento Imobiliário; Quasar FIP-IE; Pátria Edifícios Corporativos Fundo de Investimento Imobiliário – FII; Perfin Apollo Energia Fundo De Investimento em Participações em Infraestrutura – FIP; Raízen Energia S.A.; Notre Dame Intermédica Participações S.A; Companhia de Locação das Américas S.A; Marfrig Global Foods S.A.; Marisa Lojas S.A.