A Energias do Brasil (ENBR3) reportou EBITDA ajustado de R$ 754 milhões (+7,8%A/A), em linha com nossas estimativas e 7,9% acima do consenso.

O EBITDA ajustado foi impulsionado por R$ 114 milhões de atualização de ativos financeiros (VNR), bem como R$155 milhões de margens de construção de linhas de transmissão, e R$ 142 milhões do contrato de GSF vinculado à extensão da concessão das usinas hidrelétricas.

Saiba mais:
Conheça aqui os serviços exclusivos da Safra Corretora
> Acompanhe as análises do Safra em nosso canal no Telegram

O Lucro Líquido Ajustado de R$ 266 milhões ficou 17% acima de nossas estimativas e 2,5% abaixo do consenso. O EBITDA reportado de R$1.124 milhões (+ 61% A/A), foi 49% acima de nossas estimativas e 61% acima do consenso.

Os resultados nos braços de Distribuição e Geração vieram ligeiramente abaixo das estimativas, compensados pelo ritmo em Pecém e braços comerciais. Na Distribuição, o EBITDA consolidado de R$ 327milhões (sem VNR, alta de 44% A/A) ficou 10,9% abaixo das nossas estimativas, principalmente devido aos menores resultados da EDP Espírito Santo.

A inadimplência atingiu R$ 32 milhões (17% acima de nossas estimativas). As perdas de energia diminuíram 15bps no trimestre na EDP Espírito Santo para 12,7% (versus nível regulatório de 11,3%) e diminuíram 7 bps no trimestre na EDP São Paulo para 8,26% (versus nível regulatório de 7,02%).

No braço de geração hidrelétrica, o EBITDA ajustado de R$185 milhões ficou 17,8% abaixo das estimativas, principalmente na estratégia de alocação de vendas de energia. Em Pecém, o EBITDA de R$209 milhões foi 52% acima de nossas estimativas, uma vez que a usina térmica se beneficiou dos preços mais altos do carvão em comparação aos níveis médios de armazenamento mais baixos.

Programa de recompra ENBR3

A EDP anunciou (i) cancelamento de 25,7 milhões de ações ordinárias em tesouraria (c. 4,2% do total) e (ii) novo programa de recompra de ações ordinárias para aquisição de até 23,6 milhões de ações (c. 4,1% de ações totais, após o referido cancelamento) a preços de mercado nos próximos 18 meses.

Seu principal objetivo é maximizar o retorno para os acionistas, uma vez que, em sua visão, os preços das ações estão subestimados. Em nossa opinião, dado que nenhum preço mínimo foi definido, grande período de aquisição e o tamanho relativamente pequeno, não vemos grandes movimentos de preços advindos apenas deste programa.

Temos uma classificação de compra para a Energias do Brasil (ENBR3) principalmente em valuation. A empresa está atualmente negociando a uma TIR real de 8,7%. O início de operação de projetos de transmissão em desenvolvimento é o principal catalisador do estoque e deve impulsionar os resultados.

ENBR3 adquire Celg-T

A Energias do Brasil (ENBR3) venceu o leilão pela Celg Transmissão por R$ 1,977 bilhão, o que representa um prêmio de 23% acima do segundo maior lance. A licitação contou com a participação de Cymi, Mez e Isa Cteep.

A Celg-T opera 756 km de linhas de transmissão, sobretudo em Goiás, possui 14 subestações e tem uma receita anual (RAP) de R$ 223 milhões.

A administração da Energias do Brasil (ENBR3) realizou um webcast e destacou que a Celg-T é um ativo com alto potencial de capex de reforço (R$ 260 milhões já aprovado para o ciclo 2021-2022), e que ele deve operar com margem EBITDA de longo prazo de 90%.

Além disso, a Celg-T possui baixa exposição a contingências e a Energias do Brasil (ENBR3) deve alavancar 90% da oferta com amortização a partir de dois anos.

Na nossa visão preliminar, consideramos esta uma aquisição cara para a Energias do Brasil (ENBR3). Vemos uma TIR real alavancada implícita de 6,0% e um valor patrimonial negativo de R$ 197 milhões (-R$ 0,33 por ação, ou -1,7% dos preços atuais das ações). Embora caro, vemos um impacto limitado nos preços das ações.

analise acoes enbr3 edp brasil.jpg

A Energias do Brasil (ENBR3) tem um forte plano de desenvolvimento de capex para os próximos anos. Seu foco principal está em projetos de geração renovável (principalmente solar), enquanto a conclusão das linhas de transmissão deve ocorrer no curto prazo.

Temos uma classificação de compra para a Energias do Brasil (ENBR3), principalmente pelos preço da ação frente aos fundamentos da empresa. A empresa está atualmente negociando a uma TIR real de 8,8%.

Vale a pena investir em ENBR3?

  1. Player defensivo;
  2. Crescimento em transmissões deverá entregar bons resultados;
  3. Boa revisão das tarifas de distribuição e time de gerenciamento sólido já estão refletidas no preço da ação.

Quais são os principais riscos de ENBR3?

  1. Déficit hídrico (GSF);
  2. Fraco crescimento da demanda por seu braço de distribuição;
  3. Atrasos ou excedentes de capex em projetos de transmissão.

Sobre Energias do Brasil (ENBR3)

A Energias do Brasil (ENBR3), controlada pela EDP em Portugal, uma das principais operadoras europeias no setor energético, é uma holding que detém investimentos nos segmentos de Geração, Distribuição, Comercialização, Transmissão e Serviços de Energia Elétrica.

No segmento de Geração, controla as operações de empreendimentos de fonte convencional (Usinas Hidroelétricas e uma Usina Termelétrica) em 6 estados do país  e detém 2,9 GW de capacidade instalada. No segmento de Distribuição, atua com duas distribuidoras nos estados de São Paulo e Espírito Santo.

No segmento de Comercialização, negocia contratos de compra e venda de energia com clientes distribuídos em todo território nacional. No segmento de Transmissão, a Companhia iniciou sua atuação em 2016 e possui 5 projetos, totalizando 1.297 km de extensão. No segmento de Serviços, através da EDP Grid, presta serviços técnicos e comerciais, incluindo sistemas de transmissão, distribuição e manutenção para clientes corporativos entre outros.

IMPORTANT GENERAL DISCLOSURES Este relatório tem caráter meramente informativo e não constitui oferta de compra ou de venda de títulos ou valores mobiliários ou de instrumentos financeiros de quaisquer espécies ou de participação em qualquer estratégia de negociação. As informações expressas neste documento são obtidas de fontes públicas disponíveis até a data da sua elaboração pela equipe de Análises Gráficas da Safra Corretora, e são consideradas seguras. A Safra Corretora ou qualquer de suas afiliadas não garante, expressa ou implicitamente, a completude, confiabilidade ou exatidão de tais informações, nem este relatório pretende ser uma base de dados e informações completa ou resumida sobre os títulos ou valores mobiliários, instrumentos financeiros, mercados ou produtos aqui referidos. A Safra Corretora não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório, tampouco de comunicar o leitor deste relatório, salvo quando deixar de cobrir qualquer das empresas analisadas neste relatório. As opiniões, estimativas, informações e projeções aqui expressas constituem a opinião do analista no momento em que emitiu o presente relatório e podem ser alteradas sem qualquer aviso. Preços e disponibilidade dos instrumentos financeiros são apenas indicativos e estão sujeitos a alterações, independentemente de qualquer aviso. Os instrumentos discutidos nesse relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não considera objetivos de investimento, situação financeira e patrimonial ou interesses particulares de qualquer investidor. Os investidores devem obter ou realizar análise independente, considerando sua situação financeira e seus objetivos de investimento, antes de tomar uma decisão de investimento. Investimentos em títulos e valores mobiliários envolvem riscos, razão pela qual não há garantia de rentabilidade ou lucratividade de qualquer espécie. Os resultados obtidos com investimento em instrumentos financeiros podem variar e seu preço ou valor, direta ou indiretamente, pode subir ou descer. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros. A Safra Corretora ou qualquer empresa do Grupo Safra não pode ser responsabilizada por danos diretos, indiretos, consequentes, reivindicações, custos, perdas ou despesas decorrentes da decisão de investimento em títulos e valores mobiliários, esteja esta decisão lastreada ou não nas recomendações expressas neste relatório. Os riscos em investimentos dessa natureza podem implicar, conforme o caso, na perda integral do capital investido ou, ainda, na necessidade de aporte suplementar de recursos. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, distribuída ou copiada, no todo ou em parte, para qualquer finalidade, sem o prévio consentimento por escrito da Safra Corretora. Informações adicionais relativas às companhias ora analisadas neste relatório poderão ser prestadas mediante solicitação. ANALYST O(s) analista(s) responsável(is) pela elaboração do presente relatório declara(m) que as opiniões aqui expressas refletem única e exclusivamente seu ponto de vista e opiniões pessoais, e foi produzido de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Safra Corretora. A opinião do analista, por ser pessoal, pode diferir da opinião constante dos relatórios eventualmente emitidos por outros analistas, pela Safra Corretora e/ou por suas afiliadas e subsidiárias. A remuneração do analista de valores mobiliários é baseada na receita total da Safra Corretora, sendo parte desta proveniente das atividades relacionadas ao banco de investimento. Desta forma, como todos os colaboradores da Safra Corretora, suas subsidiárias e afiliadas, a remuneração dos analistas é impactada pela rentabilidade global e pode estar indiretamente relacionada a este relatório. No entanto, o(s) analista(s) responsável(is) por este relatório declara(m) que nenhuma parte de sua remuneração esteve, está ou estará direta ou indiretamente relacionada a qualquer recomendação ou opinião específica contida aqui ou vinculada à precificação de quaisquer dos ativos aqui discutidos. IMPORTANT INFOMATION ABOUT SAFRA A Safra Corretora, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum declaram que: Têm interesses financeiros e/ou comerciais relevantes e/ou recebe remuneração por serviços prestados às empresas ou fundos: AES Tietê; Alupar Investimentos S.A; Azul; B2W Digital; B3; Banco BTG Pactual; Banco Pan; BR Distribuidora; BR Malls; Braskem; CBD; CCR; Cemig; Cesp; Cielo; Copasa; Copel; Cosan; CPFL Energia S.A; CSN; CTEEP; Cyrela; Cyrela Commercial Properties S.A.; Direcional; Duratex; Ecorodovias; Eletrobras; Embraer; Energias do Brasil; Energisa; Engie Brasil; Equatorial; Estácio; Even; Eztec; Fleury; Fras-le; Gerdau; Gerdau Metalúrgica; Gol; Helbor; Hypermarcas; Iguatemi; Itaú; Itaúsa; JSL; Kroton; Light; Linx; Localiza; Locamerica; Lojas Americanas; Lojas Renner; Mahle Metal Leve; Marcopolo; Mills; Movida; MRV; Petrobrás; Porto Seguro; Raia; Randon; Rumo; Sabesp; Santos Brasil; Ser Educacional; Sul America; TAESA; Tecnisa; Tegma; Telefônica; Tenda; Tim; Tupy; Ultrapar; Usiminas; Vale; Via Varejo; Weg. Companhia de Gás de Minas Gerais – GASMIG; Kazzas Incorporações e Construções S.A; Klabin S.A, Hemisfério Sul Investimentos S.A.; JS Real Estate Multigestão Fundo de Investimento Imobiliário; Quasar FIP-IE; Pátria Edifícios Corporativos Fundo de Investimento Imobiliário – FII; Perfin Apollo Energia Fundo De Investimento em Participações em Infraestrutura – FIP; Raízen Energia S.A.; Notre Dame Intermédica Participações S.A; Companhia de Locação das Américas S.A; Marfrig Global Foods S.A.; Marisa Lojas S.A.