No mercado de ações, a busca pela valorização das empresas listadas não é a única estratégia de investimentos. O foco de investidores também pode estar voltado para garantir um fluxo de renda para si com base nos proventos pagos pelas empresas. O mais conhecido deles são os dividendos.

Dividendos são os valores distribuídos aos acionistas a título de participação nos resultados nas empresas. Cada companhia escolhe o percentual que será pago, normalmente respeitando um piso de 25% do lucro líquido ajustado.

Entenda melhor como funcionam e quais ações podem pagar os maiores dividendos.

O que são dividendos?

Dividendos são proventos de renda variável que consistem na distribuição de uma parcela do lucro de empresas de capital aberto para acionistas como forma de remuneração.

Empresas em fase de crescimento costumam operar com margens de lucro menores (ou até mesmo sem lucro). Como essas empresas ainda não possuem resultados relevantes para distribuir, como forma de tentar dominar o segmento de atuação, utilizam seu potencial de valorização para atrair investidores e arrecadar mais dinheiro para sua expansão.

Já as companhias mais maduras, com posições já consolidadas no mercado, operam com mais folga de caixa, distribuindo mais proventos e com mais previsibilidade.

melhor acao dividendos.jpg

As empresas listadas na Bolsa de Valores geralmente repassam pelo menos 25% de seus lucros aos acionistas.

A divisão acontece de acordo com a quantidade de papéis que um acionista possui de determinada empresa. Portanto, quanto mais ações você tiver, maior será a parte que receberá.

Os lucros de uma empresa também podem ser distribuídos por meio de Juros Sobre Capital Próprio (JCP).

Qual a diferença entre JCP e dividendos?

A diferença entre dividendos e Juros sobre Capital Próprio é que este é considerado como despesa para a empresa, é distribuído antes do lucro líquido, com benefício fiscal para a companhia.

Já os dividendos são distribuídos já com a tributação descontada, tornando-os isentos de IR para pessoa física. Enquanto nos Juros sobre Capital Próprio são descontados do acionista 15% de Imposto de Renda.

Como descobrir se uma empresa paga bons dividendos?

Um dos principais pontos para analisar se uma empresa paga bons dividendos, é comparar a rentabilidade dos dividendos entre empresas listadas. Essa rentabilidade é chamada de dividend yield (DY).

Para as empresas listadas em Bolsa, quanto mais proventos distribuem em relação ao preço da ação, maior é seu dividend yield.

O DY representa, basicamente, o rendimento do dividendo em um determinado período, utilizando o preço das ações da empresa como valor de comparação. O cálculo é feito dividindo o valor de dividendos pagos por ação pela sua cotação  no mercado.

Mas é preciso cuidado ao utilizar essa métrica: a queda de uma ação pode gerar um DY atrativo, mas o momento negativo no preço pode ser reflexo de uma dificuldade que a empresa terá para gerar resultados no futuro.

Por isso, sempre é importante avaliar outras dimensões da empresa para tomar uma decisão de investimento. Conheça também alguns termos utilizados pelo mercado para entender melhor o processo de recebimento de dividendos:

  • Data ex-direitos: Também chamado de ‘Data ex’, é o dia a partir do qual o investidor que comprar uma ação não receberá mais o pagamento anunciado pela empresa. Já o dia que será considerado para registro de quem irá receber os proventos é conhecido como ‘Data com’.
     
  • Ajuste nos preços: A partir da data ex-dividendos, a B3 faz um ajuste no preço do papel, descontando o fator do dividendo por ação. Desse modo, o investidor que tinha uma determinada quantidade aplicada em uma ação, agora terá parte dela em um provento a receber, e outra parte no preço ajustado. Vale destacar que o histórico de preço de uma ação frequentemente é tratado para compensar os proventos pagos ao longo do tempo.
     
  • Payout: É simplesmente o índice que mostra o quanto do lucro da empresa está sendo distribuído em dividendos.

Quais ações pagaram os maiores dividendos em 2020?

Investir em empresas com boa distribuição de dividendos é uma estratégia que busca incrementar o potencial de retorno em relação às taxas de juros. Por isso, é frequente a comparação com as taxas de juros oferecidas pelo mercado.

Em 2020, por exemplo, a taxa real do título público indexado à inflação com prazo de 15 anos flutuou entre 3% e 5% ao ano.

Já entre as ações que se destacaram na distribuição de proventos, o dividend yield de Copasa e Taesa superou 10% no ano. Veja abaixo o ranking com os 20 melhores DYs de 2020, entre as empresas acompanhadas pelo Safra. Os dados são da Economatica, e consideram os pagamentos de dividendos e JCP.

DY 20-1 _1_.png

Quais ações devem pagar os melhores dividendos em 2021?

Para 2021, o Safra calcula que algumas empresas também terão rendimentos atrativos em relação ao atual nível de juros.

Saiba mais:
Safra é eleito o melhor gestor de fundos de investimento de alta renda em 2020
> Acompanhe as análises do Safra em nosso canal no Telegram
Baixe o app e abra a sua conta no Safra

Veja abaixo o ranking de ações com os 20 melhores DYs projetados para 2021, também considerando dividendos e JCP.

DY 21-1 _1_.png

Tributação de ações

Vale lembrar que para operar no mercado acionário são incluídos custos de corretagem, entre outros. E a tributação de operações comuns (ordens de compra e venda executadas em dias separados) tem alíquota de 15%, que incide sobre o ganho de capital.

Mas se essa operação somar volume de venda inferior a R$ 20 mil no mês, o investidor não precisa pagar esse imposto.

Imposto de Renda sobre dividendos

No Brasil, os dividendos são distribuídos entre sócios e investidores já livres de impostos, pois a tributação referente ao lucro é paga pela própria empresa. Todavia, na modalidade de Juros sobre Capital Próprio (JCP), o acionista recebe seus recursos com uma alíquota de 15% de IR retido na fonte.

Veja aqui como declarar seus investimentos no Imposto de Renda, inclusive dividendos e JCP.