Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um investimento de renda fixa em que bancos ou instituições financeiras emitem títulos e os disponibilizam no mercado para investidores em geral.

Esse tipo de investimento é um dos mais conhecidos por investidores de diversos perfis, principalmente por unir rentabilidade e segurança.

Para que você entenda melhor como funciona o Certificado de Depósito Bancário, preparamos um material completo com informações sobre esses títulos.

O que é CDB?

Um CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título de renda fixa emitido por bancos ou instituições financeiras com o objetivo de captar recursos que podem ser utilizados para apoiar sua estrutura de capital, por exemplo.

Nessa modalidade, o investidor compra os títulos disponíveis como se estivesse emprestando uma determinada quantia para aquela instituição. Em troca, ao final do período acordado, o investidor recebe seu dinheiro acrescido de juros.

como investir cdb.jpg

Investimentos em CDBs  são classificados como renda fixa porque, desde o momento inicial da aplicação, o investidor já consegue visualizar a taxa de rentabilidade. 

Sendo assim, é importante ressaltar  que a compra de títulos de CDBs de bancos e instituições financeiras  não é o mesmo que realizar compra de ações. Portanto, você não se torna acionista daquela empresa ao investir em CDB.

Como funciona um CDB?

O Certificado de Depósito Bancário funciona como uma forma de empréstimo para bancos e instituições financeiras e os prazos para pagamento podem variar de acordo com o título.

Existem títulos de CDBs com liquidez diária e títulos que exigem que o resgate do dinheiro do investimento seja  feito apenas na data do vencimento, que pode ser no curto ou longo prazo. 

Isso significa que, no caso dos títulos com liquidez diária, o resgate por ser solicitado todos os dias úteis e será creditado no dia e horário informado no momento da operação.

Se a aplicação tiver liquidez apenas no vencimento, você deverá aguardar o final do período contratado para solicitar o resgate.

Como investir em CDB?

Para investir em CDBs basta ter uma conta em alguma instituição que oferece esse tipo de investimento.

No Safra , você consegue investir com muita facilidade, diretamente pelo app.

Basta fazer o login, acessar seus investimentos, clicar em 'Títulos de renda fixa' e localizar o CDB que melhor atenda a seus objetivos e necessidades. 

É possível filtrar os títulos por aplicação mínima, liquidez, indexador e emissor. 

Conheça os CDBs disponíveis no mercado

Os CDBs são classificados de acordo com sua forma de rentabilidade. Existem três tipos: prefixados, pós-fixados e híbridos. 

Nos títulos prefixados, é possível saber qual será a rentabilidade do investimento, já que a taxa de juros é determinada no ato da aplicação.

Já os títulos pós-fixados têm a sua rentabilidade atrelada a um indexador, como o CDI.

Os CDBs do tipo híbridos (ou mistos) são chamados assim porque uma parte da remuneração é prefixada e a outra é pós-fixada. Dessa maneira, há uma taxa de juros somada a um indexador variável que, normalmente, é o IPCA.

Rendimento dos CDBs

O rendimento de sua aplicação depende de vários fatores, como o valor total  investido, a modalidade do título escolhida e o prazo de vencimento. 

Quanto maior o prazo de aplicação, maior tende a ser o rendimento. Além disso, CDBs emitidos por instituições menores podem oferecer taxas maiores, já que o risco de crédito pode ser superior.

Mas, antes de investir em CDB ou em qualquer outro produto, verifique sempre se  está de acordo com seu perfil e objetivos.

Prazo para investir em CDB

Assim como todos os outros investimentos em renda fixa, títulos de CDBs possuem prazos bem definidos desde o momento inicial de sua aplicação. 

O primeiro prazo a ser analisado é o de vencimento. Há diversos CDBs emitidos considerando prazos entre 30 dias e 5 anos, por exemplo.

O segundo prazo importante para analisar o melhor investimento para seu objetivo é o de carência, que define a partir de quando será possível realizar o resgate antes do vencimento.

Muitas instituições permitem que o resgate seja feito apenas na data de vencimento. Porém, existem diversos títulos que disponibilizam a opção de CDBs com liquidez diária ou a partir de períodos definidos.

Se estiver utilizando CDBs como reserva de emergência, é recomendável aplicar em títulos que ofereçam  liquidez diária.

Vantagens de investir em CDB

Investimentos em CDBs podem ser boas opções para qualquer tipo de perfil, principalmente pela possibilidade de segurança em sua carteira. 

Conheça algumas das principais vantagens de investir em CDB:

  1. Segurança: Investindo em CDB você conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), que pode ser acionada em caso de inadimplência do emissor. Ela é limitada a R$ 250 mil por instituição e a R$ 1 milhão por CPF para um período de quatro anos.
     
  2. Diversificação: Essa modalidade de investimentos pode ser um complemento para sua carteira para obter seus rendimentos de forma segura, ainda que haja grandes oscilações no mercado.
     
  3. Rentabilidade: Atualmente, é possível encontrar opções de CDBs que oferecem rendimentos acima de 100% do CDI. Portanto, além de uma opção segura, também pode oferecer bons ganhos.
     
  4. Resgate: Como vimos, CDBs podem variar quanto ao prazo de resgate, porém muitas instituições oferecem a possibilidade de liquidez diária. Portanto, você pode escolher um título que siga essa regra e solicitar seu resgate antes do vencimento. 

Investimento mínimo em CDB

Os valores mínimos para investir em CDBs podem variar. Existem títulos que exigem em torno de R$ 1 mil como aplicação inicial, mas também existem opções apenas a partir de montantes muito superiores.

E quanto maior for sua aplicação inicial, maior tende a ser o rendimento oferecido.

Mas é  importante que, no momento de escolher em qual CDB investir, você esteja atento para que os títulos selecionados estejam de acordo com sua disponibilidade para aporte, prazos e liquidez.

Imposto de Renda em CDB

Ainda que seja uma operação fácil de realizar e dentro do universo de renda fixa, não significa que CDBs estejam isentos de impostos e taxas. 

Sobre suas operações podem ser aplicadas duas tributações: o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e o Imposto de Renda (IR).

O IOF incide apenas  sobre o rendimento de suas aplicações nos primeiros 30 dias de investimento. Portanto, se você solicitar o resgate do CDB durante esse período, haverá a cobrança do tributo. 

Já a cobrança do Imposto de Renda  acompanha a tabela regressiva de IR, ou seja,  quanto mais tempo permanecer com o título, menor será a incidência do imposto:

  • Até 180 dias, a alíquota é de 22,5%;
  • De 181 até 360 dias, de 20%;
  • De 361 até 720 dias, de 17,5%; e
  • Acima de 721 dias, de 15%.

Riscos do CDB

Os investimentos em CDBs são de renda fixa, portanto, oferecem maior segurança aos investidores, principalmente pelo fato de não apresentarem maiores surpresas ao longo do caminho.

Isto é, desde o momento inicial da aplicação, você conhece todas as condições e previsões para aquele investimento. Além disso, o CDB conta com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Os CDBs emitidos pelo Safra têm a credibilidade e segurança de um grupo com mais de 175 anos de história. 

Nosso atendimento é feito de maneira personalizada com especialistas preparados e produtos exclusivos de renda fixa para diversificar sua carteira.

Oferecemos também CDBs de outras instituições que passam por nossa criteriosa análise de risco.

No Safra você pode ver todas as opções de investimentos em CDBs e outras modalidades diretamente pelo app.